PRECIOSIDADES DO DOURO

Além da Quinta do Vesuvio, visitei outras três preciosidades do Douro Superior durante a minha passagem por lá, no último mês de setembro. Um delas foi a espetacular Quinta de Ervamoira, sobre a qual já escrevi neste blog (aqui). São aproximadamente 150 hectares de vinhas com idade média de 30 anos, cultivadas exclusivamente no sistema de plantação vertical. “Das castas aí produzidas, apenas 10% são brancas”, informa o website da Ramos Pinto. “Dos restantes 90%, 32% pertencem à casta Touriga Nacional, 22% à Touriga Franca, 11% à Tinta Roriz, 7% à Tinta Barroca, 7% à Tinta da Barca e 21% de mistura.”

Quinta de Ervamoira: 150 hectares de vinhas com idade média de 30 anos

Ervamoira: 150 hectares de vinhas com idade média de 30 anos, cultivadas em plantação vertical

Estive também nas quintas de Castelo Melhor e do Custódio, ambas propriedades da Duorum e não menos exuberantes que Ervamoira. Na primeira, passei uma manhã e um final de tarde fotografando os socalcos sobre a margem esquerda do Douro. Na segunda, fui acompanhar um dia de vindima – cujas imagens prefiro guardar para o próximo post.

Vista sobre o Douro proporcionada pela Quinta de Castelo Melhor: uma paisagem deslumbrante

Vista sobre o Douro proporcionada pela Quinta de Castelo Melhor: paisagens deslumbrantes

© Fotos: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados

CASTAS DO DOURO

Diz o site da Taylor´s – uma das grandes produtoras de vinho do porto – que o Douro é uma das regiões mais ricas do mundo em castas autóctones, com centenas de variedades únicas. Entre as tintas, destacam-se pelo menos 7 castas: Tinta Barroca, Tinta Roriz, Tinto Cão, Touriga Franca, Touriga Nacional, Sousão e Tinta Amarela (Trincadeira). Já entre as brancas, os destaques são Gouveio, Malvasia Fina, Moscatel, Rabigato e Viosinho.

A parreira da imagem fica na Quinta de Vargellas, uma propriedade da Taylor´s no Douro Superior. Era outono quando fiz essa foto, dia 13 de outubro de 2012. Perceba como as folhas estão avermelhadas. Toda a região fica especialmente linda nessa época do ano.

Não sei dizer qual é a casta. Parei para clicar esses cachos de uva quando já estava indo embora. Não encontrei ninguém no caminho, dali até o portão de saída, que pudesse me informar. Eu estava com um pouco de pressa, tinha de cumprir mais uma pauta em seguida. Acabei não voltando até a sede da quinta para perguntar. Uma lástima, fico devendo essa informação. Mas só por enquanto. Ainda vou achar um especialista que bata o olho na foto e me diga qual é a variedade em questão.

Folhas tingidas de vermelho pelo ourono na Quinta de Vargellas, Douro Superior

Folhas tingidas de vermelho pelo outono em Vargellas, propriedade da Taylor´s no Douro Superior

© Foto: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados