NOSSA SENHORA DA OLIVEIRA

NOSSA SENHORA DA OLIVEIRA

O Turismo de Portugal, em seu website, resume assim a história da Igreja de Nossa Senhora da Oliveira, em Guimarães – um dos mais eloquentes exemplos de arquitetura gótica no norte do país. “As origens da Insigne e Real Colegiada … Continuar lendo

UM VÔO SOBRE A FORTALEZA

Neste vídeo curtinho, com menos de três minutos de duração, você vai sobrevoar o Forte de Santa Luzia, em Elvas, que faz parte do conjunto declarado patrimônio mundial há quatro anos. Sua grandiosidade é tamanha que só mesmo assim, do alto, é possível ter a devida noção da sua geometria arquitetônica e das suas dimensões. No texto que acompanha o vídeo no Youtube, seu autor, Nuno Castro, escreve o seguinte:

“Nos arredores da fronteiriça cidade alentejana de Elvas desenvolveu-se uma série de fortificações dos séculos 17-18, perímetro defensivo monumental que provou sua eficácia nas guerras da Restauração. Com efeito, ao longo do desgastante cerco das Linhas de Elvas, confrontação que decorreu entre os exércitos português e espanhol entre 22 de outubro de 1658 e 14 de janeiro de 1659, o enorme exército invasor, comandado por D. Luis de Haro, levantou cerco e retirou-se sem honra nem glória. Alguns dos seus fortins foram construções efémeras, mas outros fortes houve que foram concebidos para permanecer e tolher o passo ao caminho dos exércitos invasores do território português. Neste último caso, situam-se o notável Forte de Nossa Senhora da Graça (obra setecentista), o da Coroada e o Forte de Santa Luzia. Este último ergue-se numa elevação, em redor de Capela de Santa Luzia, revelando-se uma obra de arquitetura militar seiscentista que alia à eficácia defensiva uma indesmentível qualidade estética.”