DOURO

DOURO

Vista sobre o Rio Douro da Quinta de Castelo Melhor, uma propriedade da João Portugal Ramos. Posso falar? Os vinhos produzidos com as uvas cultivadas aqui são espetaculares. © Foto: Eduardo Lima / Walkabout Anúncios

UCANHA

Adoro esta foto, nem sei por que eu ainda não a tinha publicado aqui no blog. Mas posso explicar direitinho o motivo que me faz gostar tanto dela: essa imagem pertence a um conjunto que me traz as melhores recordações. … Continuar lendo

Cap 1 – TORRE DE BELÉM

Esta galeria contém 19 imagens.

Que tal acompanhar a produção de um photobook em tempo real? Aqui, você pode. Caso ainda não saiba, pretendo publicar um livro sobre os patrimônios mundiais portugueses e suas conexões com a história do Brasil. No ano passado, simplesmente não … Continuar lendo

CANDIDATOS PORTUGUESES A PATRIMÔNIO MUNDIAL

Dando sequência ao post anterior, reúno aqui a segunda metade dos candidatos portugueses a patrimônio mundial.

Azulejos tradicionais portuguesesem uma estação de trem abandonada na Linha do Douro

Azulejos tradicionais portugueses em uma estação de trem abandonada na Linha do Douro

Azulejo português – O azulejaria portuguesa nasceu no século 16, quando entraram em Portugal os azulejos hispano-mouriscos produzidos na Andaluzia. A candidatura será preparada pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) em parceria com o Laboratório Nacional de Engenharia Civil e a Comissão Nacional da UNESCO/Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Centro Histórico de Santarém – Candidatura antiga, foi lançada há quase 20 anos. Mas nunca avançou. Em 2013, uma nova proposta foi colocada em discussão: candidatar apenas a Igreja da Graça, onde se encontra o túmulo de Pedro Álvares Cabral, descobridor do Brasil.

Levadas da Madeira – São canais de irrigação típicos da Ilha da Madeira e de algumas outras ilhas da Macaronésia, como Cabo Verde e La Palma, nas Canárias. Se tudo correr como o planejado, vou fotografá-las no próximo mês de setembro, com apoio do Turismo da Madeira.

Ilhas Selvagens, Madeira – Elas constituem desde 1971 uma reserva natural, a primeira criada no país. Sua candidatura a patrimônio da humanidade começou a ser preparada em 2003, mas emperrou. Há quem considere que as Ilhas Selvagens não são significativas globalmente – inelegíveis, portanto, a patrimônio da humanidade. Mesmo assim, o projeto de candidatá-las provavelmente será retomado.

Palácio de Mafra – Na verdade, a ideia é candidatar não apenas o palácio, mas também o convento e a Tapada Nacional. A câmara municipal de Mafra lidera uma comissão criada para fazer o projeto avançar, da qual fazem parte três ministérios (Cultura, Defesa e Agricultura), o Patriarcado e o Turismo de Lisboa.

Valença do Minho – A candidatura da fortaleza da cidade a patrimônio mundial foi apresentada em 2011. A ponte rodoferroviária sobre o Minho, que liga Valença à cidade de Tui, na Galícia, também será integrada na candidatura.

A fortaleza de Valença e a ponte rodoferroviária sobre o Rio Minho

A fortaleza de Valença e a ponte rodoferroviária sobre o Rio Minho

Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina – Quem lidera a proposta de candidatura a patrimônio natural da humanidade é a câmara municipal de Odemira. O projeto envolve todos os municípios da área do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

Marvão – A candidatura da vila começou a ser preparada em 1996. Em fevereiro de 2000, a proposta foi admitida. Mas a Unesco entendeu, três anos mais tarde, que não havia condições para avançar com o processo.

Pinhal de Leiria – Também chamada Pinhal do Rei ou Mata Nacional de Leiria, é uma floresta mandada plantar pelo rei D. Afonso III no século 13. Há uma comissão constituída para dar andamento à candidatura – justificável, na opinião dos proponentes, pela relevância histórica e natural do lugar.

Fisgas de Ermelo, Vila Real – A proposta de candidatura está sendo desenvolvida pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e pela câmara de Mondim de Basto. É possível que o projeto seja submetido à Comissão Nacional da Unesco, em Lisboa, até o fim do ano.

Castelo de Arnoia – A câmara de Celorico de Basto anunciou há poucos dias sua intenção de candidatar o castelo, já declarado monumento nacional, e a aldeia contígua.

© Fotos: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados

BONITO POR NATUREZA

BONITO POR NATUREZA

De volta ao Vale do Côa, mas sem gravuras rupestres. Desta vez, quero mostrar um pouco da beleza do lugar. Começando pela foz do rio que lhe empresta o nome. O que se vê na imagem é o Côa desembocando no … Continuar lendo

PONTE LUÍS I

Ponte Luís I com a cidade do Porto ao fundo. Projetada pelo engenheiro Teófilo Seyrig, discípulo de Gustave Eiffel, ela foi inaugurada em 1886. É enorme, tem quase 400 metros de extensão. E seu arco ainda é considerado o maior do mundo, pelo menos entre os de ferro forjado.

Antes da Luís I, a ligação entre o Porto, na margem direita do Douro, e Vila Nova de Gaia, do outro lado do rio, era feita pela D. Maria II, uma ponte pênsil desenhada pelos engenheiros Bigot e Mellet. Ela tinha 170 metros de comprimento, ficava 10 metros acima do nível do rio e era sustentada por 4 obeliscos (ou pilares de cantaria) que estão lá até hoje. Isso foi tudo o que restou da antiga ponte, demolida em outubro de 1887 com apenas 44 anos de serviços prestados.

Inaugurada em 1886, a Ponte Luís I hoje é um dos símbolos da cidade do Porto

Inaugurada em 1886, a Ponte Luís I hoje é um dos símbolos da cidade do Porto

Antes dela, a ligação com Vila Nova de Gaia era feira por uma ponte pênsil

Antes dela, a ligação com Vila Nova de Gaia era feira por uma ponte pênsil

© Foto: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados

Ilustração: Porto24 / DR