PURO DOURO

Favaios, no Alto Douro Vinhateiro, em 10 fotos inéditas aqui no blog. Todas clicadas em 2012. No website Douro, lê-se assim sobre o lugar: “Favaios é uma aldeia pacata pulsante de História, no coração do Douro. Localizada na Serra de … Continuar lendo

PRESS TRIP 2015 – DIA 3 – MADEIRA

Quinta-feira, 24 de setembro. Meu plano para o dia era simples: conhecer o Miradouro dos Balcões no período da manhã e voltar ao Pico do Areeiro à tarde. Pois foi mais ou menos isso o que eu acabei fazendo. O … Continuar lendo

VALE DE MENDIZ

VALE DE MENDIZ

Esse lugarzinho lindo, sobranceiro ao Rio Pinhão, é o povoado de Vale de Mendiz, no Alto Douro. As inquirições gerais de 1220, sob o reinado de D. Afonso II, referem-se a ela como Valem Menendo Dias, então um povoado sob posse administrativa … Continuar lendo

VINHO DOCE

Taí o armazém de estágio e envelhecimento da Adega de Favaios. Desses barris e tonéis saem vinhos preciosos, como os reserva – colheitas 1975, 1980 e 1989. Mas saem também moscatéis um pouquinho menos sofisticados (ou seja, mais baratos) e excepcionais do mesmo jeito – entre eles, o 10 anos que eu comprei no mercadinho do seu Joaquim. Delicioso. O pessoal da adega recomenda que ele seja bebido ligeiramente fresco, a 12 ou 13 graus, e que acompanhe a sobremesa. Minha sugestão: moscatel com leite creme, um dos doces mais simples e gostosos da culinária portuguesa.

Armazém de estágio e envelhecimento da Adega de Favios

Armazém de estágio e envelhecimento da Adega Cooperativa de Favaios

A garrafa de moscatel que eu comprei no mercadinho do seu Joaquim

A garrafa comprada no mercadinho do seu Joaquim

© Fotos: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados

A CAMINHO DA ADEGA

Lá vai o tratorzinho puxando uma carga de uva moscatel rumo à Adega Cooperativa de Favaios. Aqui no Brasil, essa variedade é usada apenas na produção de espumantes. Não em Portugal. Por lá, ela entra no blend de vinhos de mesa e também dá origem a fortificados bem parecidos com os do porto. Os da região de Setúbal são mais famosos, tidos como superiores. Nunca os provei. Mas já bebi muito moscatel de Favaios e posso garantir: são vinhos espetaculares.

Quando estiver viajando pelo Alto Douro Vinhateiro, não deixe de conhecer a cooperativa. A visita é grátis, com direito a tour pelas instalações da adega e degustação. Você vai conhecer todo o processo de vinificação. Aprenderá bastante sobre os moscatéis locais. E ainda fará uma prova de pelo menos dois rótulos.

Vinhas de uva moscatel em Favaios, no coração do Alto Douro Vinhateiro

Vinhas de uva moscatel em Favaios, coração do Alto Douro Vinhateiro

© Foto: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados

FIM DE TARDE EM FAVAIOS

Eis a Igreja Matriz de Favaios e um pouco da Rua Direita, ambas citadas no post do seu Joaquim, semana passada. Do senhorzinho simpático que me vendeu uma garrafa de moscatel, lamentavelmente não tenho fotos. Deveria muito tê-lo clicado, mas não o cliquei. Pelo menos a igreja eu registrei. Finzinho de tarde, como se pode notar. Dali, segui para a vila de Pinhão, onde estava hospedado. Mais um dia extraordinário de viagem pelo Douro que se encerrava.

A Igreja Matriz e um pouco da Rua Direita num glorioso fim de tarde em Favaios

A Igreja Matriz e um pouco da Rua Direita num fim de tarde glorioso em Favaios

© Foto: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados