INVULGARMENTE BELA

Cenas de uma visita à Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo, no Alto Douro Vinhateiro – região declarada patrimônio da humanidade em 2001. No website da Quinta Nova, lê-se assim sobre o lugar: “A Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo … Continuar lendo

CASTELO DOS MOUROS

Cinco fotos inéditas do Castelo dos Mouros, em Sintra, uma fortaleza espetacularmente encarapitada na montanha, testemunha da presença islâmica em Portugal. Acredita-se que ele tenha sido construído entre os séculos 8 e 9, e ampliado mais tarde, depois da Reconquista. … Continuar lendo

SANTA MARIA DE SALZEDAS

Passei pela vila de Salzedas em minha primeira visita à região do Douro, Norte de Portugal. Passagem rápida, no caminho entre Ucanha e Pinhão. Suficiente, apenas, para fazer um reconhecimento geral do vilarejo e visitar o Mosteiro de Santa Maria de Salzedas. Deveria ter ficado mais.

Mosteiro de Santa Maria de Salzedas

O website da Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN) informa o seguinte sobre o mosteiro:

“Mosteiro masculino da Ordem de Cister, a sua construção iniciou-se em 1168. Com a sua fundação intimamente ligada à figura de Teresa Afonso, esposa de Egas Moniz, o complexo monástico foi largamente ampliado nos séculos 17 e 18, destacando-se um novo e monumental claustro no século 18, com traço do arquiteto maltês Carlos Gimach.

Mosteiro de Santa Maria de Salzedas

Contando no seu espólio com trabalhos de alguns dos maiores nomes da pintura em Portugal, como Vasco Fernandes (Grão Vasco), Bento Coelho da Silveira ou Pascoal Parente, com a extinção das ordens religiosas em Portugal em 1834, a igreja foi convertida em igreja paroquial, e parte das dependências monásticas, vendidas a privados. Classificado Monumento Nacional em 1997, em 2002, ao abrigo de protocolo com a Diocese de Lamego, o Estado Português iniciou o progressivo restauro dos edifícios e espólio.

Mosteiro de Santa Maria de Salzedas

A integração, em 2009, no Projeto Vale do Varosa, juntamente com mais dois monumentos (Mosteiro de São João de Tarouca e Convento de Santo António de Ferreirim), possibilitou a abertura do espaço ao público em outubro de 2011, espaço onde é ainda possível visitar o núcleo museológico e a exposição Fragmentos – Expressões da Arte Religiosa do Mosteiro de Santa Maria de Salzedas. O Mosteiro de Santa Maria de Salzedas, à semelhança do congénere de São João de Tarouca, é dos mais visitados da região do Douro e Varosa.

Fotos: © Eduardo Lima / Walkabout

MUNDO DO VINHO

Está para ser criado em Vila Nova de Gaia, nos antigos armazéns da Taylor’s, um complexo turístico, cultural e comercial que promete ser incrível. É isso, pelo menos, o que informa uma reportagem publicada em junho passado pelo site português Idealista. Trata-se, segundo a reportagem, de um projeto do grupo The Fladgate Partnership, detentor das marcas de vinho do porto Taylor´s, Croft, Fonseca e Krohn. O investimento previsto é de 100 milhões de euros. Com inauguração prevista para 2020, o espaço será enorme, cerca de 30 mil metros quadrados. E já tem até nome: vai se chamar WoW (World of Wine, ou Mundo do Vinho). Ele irá abrigar, entre outras atrações, uma escola de vinhos, 12 restaurantes, exposições temporárias e cinco museus temáticos – todos sobre a vitivinicultura portuguesa, é lógico.

Rabelos, ponte D. Luís e Ribeira do Porto vistos de Gaia

Aproveitando a deixa da notícia, publico neste post quatro fotos inéditas de Vila Nova de Gaia. Para ler a reportagem do Idealista, clique aqui.

Vila Nova de Gaia

Vila Nova de Gaia

Vila Nova de Gaia

Fotos: © Eduardo Lima / Walkabout

OCEANÁRIO DE LISBOA

Eu adoro esse lugar. Desde criança, sou maluco por vida marinha. Não por acaso, acabei virando mergulhador e fotógrafo subaquático. Natural, portanto, que eu considere o Oceanário de Lisboa uma daquelas atrações que não se deve perder em hipótese alguma. … Continuar lendo

MUSEU DO CÔA

Novidade no Museu do Côa: desde o início de abril, os visitantes têm a sua disposição o serviço de áudio-guia, cujos conteúdos, segundo a direção do museu, foram “inteiramente validade pela equipa de investigação da Fundação Côa Parque”. Legal, né? … Continuar lendo