MUSEU DE MACHADO DE CASTRO

Aqui vão 16 fotos inéditas de um dos museus mais incríveis que eu já conheci: o Machado de Castro, em Coimbra. Seu acervo é riquíssimo, composto de milhares de peças de escultura, pintura, cerâmica, ourivesaria e têxteis, algumas com dois mil … Continuar lendo

PÓRTICO FLAMEJANTE

Um mergulho no pórtico de entrada do Mosteiro da Batalha, obra-prima do Gótico Flamejante. Os textos que acompanham as imagens são da DGPC (Direção-Geral do Património Cultural).

Mosteiro da Batalha

Mosteiro da Batalha

“Quando nos aproximamos da fachada principal, deparamo-nos com um portal totalmente esculpido, definido por um arco de linhas curvas e contracurvas que acaba numa parte pontiaguda onde estão esculpidos os escudos de armas de D. João I e de D. Filipa de Lencastre.”

Mosteiro da Batalha

Mosteiro da Batalha

“No topo aparece Cristo coroando a Virgem e só depois, dentro do próprio arco, separando estas imagens das outras, é que aparece todo o resto. Este arco representa a Corte Celestial e tem seis arquivoltas de arco quebrado que, na parte superior, formam o tímpano onde estão os quatro evangelistas com os respectivos atributos e Cristo em Majestade.”

Mosteiro da Batalha Mosteiro da BatalhaMosteiro da Batalha

“As arquivoltas têm 78 imagens separadas entre si por baldaquinos e que, à medida que se aproximam do centro, representam um grau mais elevado na hierarquia da Igreja. São elas as seguintes: nas duas últimas arquivoltas, Santos, Santas e Mártires; na seguinte, os Reis de Israel;  depois, os profetas; na segunda, os anjos músicos com os instrumentos musicais medievais, como é o caso do órgão portativo, charamela, saltério, viola de arco etc.; e, na primeira, os serafins, representados com os seus três pares de asas e simbolizando o grau mais elevado na hierarquia angelical.”

Mosteiro da Batalha post-05-12-14-091x

“Nas jambas do portal, temos 12 figuras que se destacam pelo seu tamanho, consideravelmente superior ao das outras. São elas os 12 Apóstolos, aqui também representados como sendo os pilares da Igreja, uma vez que se encontram a suportar todas as outras figuras, indicando claramente a simbologia do ide e espalhai pelos quatro cantos…

© Fotos: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados

PERFILAM-SE OS APÓSTOLOS

São de arrepiar a beleza e a complexidade do pórtico de entrada do Mosteiro da Batalha. Passe os olhos com calma pelas imagens e repare nos detalhes, na simetria, no conjunto. Um espetáculo, caso único na história da arte portuguesa. O site oficial do monumento o descreve assim:

“De cada lado da entrada, debaixo de baldaquinos de lavor requintado, perfilam-se os Apóstolos, seis de cada lado, dispostos sobre bases que assentam em mísulas historiadas. Por cima dos Apóstolos, dispõe-se um conjunto de personagens definidor do mundo celeste: nas duas primeiras arquivoltas, virgens, mártires e confessoras; papas, bispos, diáconos, monges e mártires com a sua palma, como que convidando os que entram no templo a imitarem as suas virtudes. Nas duas arquivoltas seguintes estão os reis de Judá, antepassados de Maria e em cuja linhagem entroncava o próprio Cristo, e os profetas e patriarcas cujo ministério da palavra ou testemunho de vida anuncia o Novo Testamento.”

Apóstolos no pórtico de entrada do Mosteiro da Batalha

Apóstolos no pórtico de entrada do Mosteiro da Batalha

“As duas arquivoltas mais interiores estão ocupadas por figuras angélicas: as primeiras, sentadas, são anjos músicos; as segundas, de pé, representam serafins, com três pares de asas. Se aqueles anunciam a aproximação ao trono de Deus, apelando para a música suavíssima que é apanágio da felicidade do Paraíso, estes são, na hierarquia dos anjos, os que mais próximos estão da divindade.”

Reis de Judá, profetas e anjos músicos também adornam o pórtico

Os reis de Judá, profetas e anjos músicos também adornam o pórtico

“É no tímpano que a figura de Deus domina, literal e simbolicamente, toda esta majestosa composição. Ao centro, sentado sobre um trono e coberto por um baldaquino, Deus é retratado na figura de um ancião, revestido de uma imagem imperatorial que se afirma pelo gesto de poder da mão direita erguida e pelo globo do mundo sobre o qual repousa a mão esquerda. A ladeá-lo, os quatro evangelistas sentados, a ler ou anotar os livros, acompanhados dos seus animais simbólicos: S. João com a águia, S. Marcos com o leão, o boi com S. Lucas e S. Mateus com o anjo. Este grandioso conjunto remata-se com a cena da Coroação da Virgem.”

O centro da composição é dominado pela figura de Deus

O centro da composição é dominado pela figura de Deus

© Fotos: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados