FÁBULAS DO MONDEGO

No post anterior, escrevi sobre a suposta origem romana e medieval do nome Mondego, o rio que atravessa a cidade de Coimbra. Mas não tratei de uma lenda luso-mourisca que também pode explicá-lo. Segundo essa narrativa, a palavra seria derivada … Continuar lendo

RIO MONDEGO

Coimbra não teria o mesmo encanto se não fosse o Mondego, quinto maior rio português, com mais de 250 quilômetros de extensão, e primeiro do ranking entre aqueles que têm seu curso inteiramente em Portugal. Dizem que seu nome vem … Continuar lendo

COIMBRA E O BRASIL

Já que o tema de um dos posts desta semana foi um estudante brasileiro na Universidade de Coimbra (o Marquês de Sapucaí), aqui vai um documentário sobre as ligações entre a UC e o Brasil. O programa, produzido pela UCV e exibido pela RTP2 em 2015, tem pouco mais de meia hora de duração.

SERIA ESTA A VERDADEIRA CAPITAL?

E se alguém lhe dissesse que, embora Lisboa leve a fama, é Coimbra a verdadeira capital portuguesa? Pois acredite: há quem defenda essa tese. A origem de tudo remonta a meados do século 13, quando a capital do país realmente … Continuar lendo

O SAMBA E A UC

Aproveito este finalzinho de Carnaval para escrever sobre uma conexão das mais curiosas entre a Universidade de Coimbra, patrimônio da humanidade, e o Brasil. Como a maioria dos leitores deve saber, o sambódromo do Rio de Janeiro, palco do autodenominado “maior … Continuar lendo

BORA PRA PORTUGAL!

BORA PRA PORTUGAL!

QUINTA DAS LÁGRIMAS

Na Quinta das Lágrimas, onde Pedro e Inês secretamente se encontravam, existe hoje um hotel bem bacana, rodeado por jardins que se equiparam, em raridade e exotismo, aos mais completos jardins botânicos da Europa. Foi aqui que eu me hospedei quando estive em Coimbra, em setembro do ano passado.

Nonononon no nono n nono no n nono nononono nonono

O palácio: aqui, Pedro e Inês se encontravam secretamente

Nonononon no nono n nono no n nono nononono nonono

A piscina do hotel: rodeada por jardins exuberantes

Segundo a lenda, foi nesta quinta que a bela Inês de Castro chorou pela última vez, ao ser trespassada pelos punhais dos fidalgos que o rei Afonso IV, pai de Pedro, contratou para assassiná-la. Das lágrimas da donzela teria nascido uma fonte, cujas águas até hoje correm sobre pedras tingidas de vermelho pelo sangue de Inês.

Nonononon no nono n nono no n nono nononono nonono

A Fonte das Lágrimas: onde a bela Inês de Castro chorou pela última vez

O hotel oferece a seus hóspedes três ambientes distintos: os quartos do palácio, do jardim e do spa. Mais informações no website da Quinta das Lágrimas.

Nonononon no nono n nono no n nono nononono nonono

Um dos vários ambientes do palácio

Nonononon no nono n nono no n nono nononono nonono

Quarto do palácio

Nonononon no nono n nono no n nono nononono nonono

Quarto do jardim

© Fotos: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados

VIDA CONVENTUAL

Esta galeria contém 8 imagens.

Um passeio pelas ruínas e pelo centro interpretativo do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha. Os textos são rigorosamente os mesmos apresentados ao público que visita o monumento. “O claustro: era o coração do mosteiro, pois ligava, entre si, as dependências mais … Continuar lendo

SANTA CLARA-A-VELHA

SANTA CLARA-A-VELHA

Mais uma vez, peço licença aos leitores para escapar um bocadinho do tema central deste blog. O Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, em Coimbra, é monumento nacional desde 1910, mas não integra o conjunto declarado patrimônio mundial pela Unesco em 2013. … Continuar lendo

NO CORAÇÃO DE COIMBRA

Uma pequena reportagem (são pouco mais de quatro minutos) sobre a Sé Velha de Coimbra. O primeiro especialista que aparece no vídeo é o historiador Diogo Manuel Valente Ribas, que foi meu guia na visita que fiz à catedral em setembro de 2014. O homem é uma enciclopédia ambulante, sabe tudo sobre o lugar. Neste vídeo, ele se reveza com Francisco José Pires Pato de Macedo, professor da Universidade de Coimbra, nos depoimentos que resumem a história do templo.