NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO

Três fotos inéditas da Igreja de Nossa Senhora da Assunção, em Elvas, cidade-quartel do Alentejo declarada patrimônio da humanidade em 2012. Diferentona, não? É daquelas igrejas que nunca mais se apagam da nossa memória, justamente por ser tão diferente. Na aparência externa, é bom que se diga. Por dentro, ela é uma igreja portuguesa como tantas outras. Só que por fora… Parece mais uma fortaleza que uma catedral.

Igreja de Nossa Senhora da Assunção, antiga Sé de Elvas

No website Turismo de Portugal, lê-se assim sobre a igreja:

“A construção da igreja, então chamada de Nossa Senhora da Praça, foi iniciada em 1517 segundo o traço do arquiteto régio Francisco de Arruda, que trabalhava ao mesmo tempo no Aqueduto da Amoreira, para abastecer de água potável esta cidade fortificada na fronteira com Espanha. No mesmo local, tinha-se erguido até então a Igreja de Santa Maria dos Açougues.

O novo templo abriu finalmente ao culto em 1537, mas as obras prosseguiram até ao final do século sob a direção do mestre pedreiro Diogo Mendes. É o eixo a partir do qual se orientou todo o centro histórico da cidade. A mestria de Francisco de Arruda deu origem a um majestoso edifício com aparência de fortaleza, que ostenta uma torre sineira no vértice da fachada e é encimado por ameias chanfradas. O portal principal foi desenhado por Miguel de Arruda segundo encomenda do cardeal D. Henrique.”

Igreja de Nossa Senhora da Assunção, antiga Sé de Elvas

“Em 1570, com a criação do bispado de Elvas pelo papa Pio V, a Igreja de Nossa Senhora da Praça transformou-se na Sé de Elvas, dedicada a Nossa Senhora da Assunção. Em termos artísticos, é originalmente de estilo manuelino, mas perdeu alguma dessa traça ao longo dos séculos devido às alterações introduzidas pelos sucessivos bispos da cidade.

No interior, todo o corpo da igreja é contornado por um silhar de azulejos polícromos mandado ali colocar pelo bispo D. António de Matos de Noronha no início do século 17. A capela-mor, em mármore de várias cores e estilo barroco, foi mandada construir em 1734 e é da autoria de José Francisco de Abreu. Merece ainda uma menção especial o soberbo órgão situado no coro-alto, que foi encomendado em 1762 pelo bispo D. Lourenço de Lencastre ao organeiro italiano Pasqual Caetano Oldoni, e completado em 1777. A igreja continuou a funcionar como Sé até 1881, quando perdeu a sua classificação episcopal e a sede do bispado foi transferida para Évora.”

Igreja de Nossa Senhora da Assunção, antiga Sé de Elvas

© Fotos: Eduardo Lima / Walkabout

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s