UCANHA

Adoro esta foto, nem sei por que eu ainda não a tinha publicado aqui no blog. Mas posso explicar direitinho o motivo que me faz gostar tanto dela: essa imagem pertence a um conjunto que me traz as melhores recordações. Foi em 2012, precisamente no dia 13 de outubro. Eu já estava no Douro havia mais de uma semana. Ainda tinha muito a fotografar na região declarada patrimônio da humanidade pela UNESCO. Mesmo assim, veio uma vontade louca de variar o cenário. Acabei decidindo, enquanto engolia apressado meu pequeno almoço, que daria uma escapa. Alí pelas 6h, já estava deixando para trás a vilazinha do Pinhão, na qual eu estava hospedado. Mas resolvi não dar um chapéu completo na pauta, para não morrer de remorso mais tarde. Parti, primeiro, para algumas quintas no entorno da vila, em busca de gente vindimando (ou seja, colhendo uvas). Achei. Vindimas fotografadas, tratei de cair na estrada novamente, ainda no meio da manhã. Dessa bez, em direção a Salzedas e, depois, Ucanha. Que delícia de dia foi aquele. Prometo publicar em breve esse conjunto de fotos, talvez dividido em 3 ou 4 posts. Por enquanto, deixo aqui apenas esta.

Ponte medieval de Ucanha, documentada desde o século 13

As duas senhoras que tornam esta imagem especial (pelo menos para mim) estão sobre o patrimônio mais valioso de Ucanha, uma ponte fortificada. O Turismo de Portugal, em seu website, resume assim a história do monumento:

“A ponte medieval lançada sobre o Rio Varosa e a torre à entrada, sobre a margem direita, formam no seu conjunto um raro e belo testemunho de arquitectura civil gótica em Portugal. A ponte está documentada desde o século 13 e fazia parte de uma antiga via medieval que ligava Lamego às terras de Riba-Côa. Em 1465, D. Fernando, abade de Salzedas, mosteiro donatário de vastas terras da região, financiou a construção da ponte fortificada que marcava a entrada dos coutos do mosteiro cisterciense e a consequente obrigação do pagamento de direitos de portagem que cessou apenas em 1527, quando Ucanha passou a depender do poder central do rei. Em redor das idílicas margens do Varosa aglomera-se a pequena aldeia com o seu casario antigo. Curiosamente, a palavra Ucanha designava em português arcaico uma pequena casa de pedra.”

© Foto: Eduardo Lima / Walkabout

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s