A TORRE, O TEJO E OS FUZILEIROS NAVAIS

No dia seguinte à foto do post anterior, madruguei diante da Torre de Belém pela quinta vez consecutiva, na esperança de fotografá-la com uma luz ainda melhor. Em vão. Como demonstra a imagem abaixo, o sol não apareceu. Em compensação, quem deu as caras foi essa imensa embarcação que se vê navegando o Tejo no segundo plano. Trata-se do USS Arlington, um navio da Marinha americana que rumava naquela manhã para a Doca de Alcântara, no porto de Lisboa, onde permaneceria ancorado por três dias antes de participar da Trident Juncture 2015 – exercício militar da OTAN que, em outubro passado, mobilizou mais de 30 mil soldados de 30 países e teve Portugal como cenário de operações.

A Torre de Belém numa manhã de céu cinzento, com o USS Arlington navengando o Tejo no segundo plano

A Torre de Belém e o USS Arlington navengando o Rio Tejo no segundo plano

O USS Arlington é um monstrão de 208 metros, armado com dois canhões de 30 mm e dois lançadores de mísseis. Mas não se trata de uma embarcação de ataque. Na verdade, ele é um navio de desembarque anfíbio. Sua missão, a exemplo de todos os outros da sua classe (a San Antonio), é transportar os soldados do Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos e seus equipamentos – incluindo AAVs (blindados), LCACs (lanchas do tipo hovercraft) e os extraordinários MV-22 Osprey (aeronaves capazes de fazer pousos e decolagens verticais). Sua tripulação é composta de 699 homens, entre oficiais, fuzileiros e praças

A missão do Arlington é levar fuzileiros navais dos EUA para regiões de conflito ao redor do mundo

A missão do Arlington é levar fuzileiros para regiões em conflito ao redor do mundo

© Fotos: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados

O Arlingtom foi batizado com esse nome em homenagem ao condado onde fica o Pentágono, sede do Departamento de Defesa americano, e às vítimas do atentado ocorrido no dia 11 de setembro de 2001, quando terroristas da al-Qaeda, numa sequência de ataques coordenados, jogaram contra o prédio um avião comercial.

Pouso de um MV-22 Osprey durante os exercício militares da Trident Juncture 2015

Pouso de um MV-22 Osprey durante os exercício militares da Trident Juncture 2015

Foto: OTAN / Divulgação

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s