A MAIOR DIOCESE DO MUNDO

Sabia que a Sé do Funchal já foi o mais poderoso templo católico do mundo? Isso mesmo, você leu direitinho: a catedral das fotos aqui publicadas, que nem parece tão especial assim quando vista de fora, foi, durante 22 anos, a maior e mais influente arquidiocese do planeta. Isso ocorreu em meados do século 16, não muito tempo depois de concluída sua construção, ali pelos anos de 1517, 1518. Pois é justamente esse fato que nos remete a uma conexão entre a história da catedral e a história do Brasil. Como arquidiocese de todas as terras recém-descobertas e incorporadas ao reino português, respondiam à Sé do Funchal dioceses espalhadas pelos quatro cantos do mundo, como a de Goa, na Índia, a de São Tomé e Príncipe, na África, a de Angra do Heroísmo, nos Açores… E a de São Salvador da Bahia, no Brasil.

Sé do Funchal, o mais poderoso templo católico durante 22 anos no século 16

Sé do Funchal, o mais poderoso templo católico durante 22 anos no século 16

Por dentro, a Sé do Funchal se revela uma preciosidade inestimável. Sua riqueza está, principalmente, na capela-mor, dotada de um retábulo que permanece praticamente incólume há 500 anos. Tanto ele quanto o cadeiral foram objetos, recentemente, de uma restauração minuciosa, que consumiu 14 meses de trabalho e envolveu uma equipe multidisciplinar que incluía, entre outros profissionais de renome, três dos mais importantes historiadores da arte de Portugal. No website da Sé, lê-se o seguinte sobre as duas peças:

“O retábulo e o cadeiral da capela-mor (século 16) são atribuídos ao Mestre da Lourinhã e a Olivier de Gand. O retábulo é composto de cinco corpos cobertos por um sobrecéu, que também cobre o altar. Os corpos estão separados por pilastras de ornato flamejante e divididos em três andares: na parte central, ficam os nichos com o sacrário (inferior) e a escultura de Nossa Senhora da Assunção (padroeira da catedral, no meio); nas restantes partes, existem pinturas atribuídas a Francisco Henriques. Os sobrecéus têm um rebordo maravilhosamente rendilhado de talha dourada, com as armas reais no centro e ladeado por esferas armilares.”

O retábulo da catedral, que permanece praticamente incólume há 500 anos

O retábulo da catedral, que permanece praticamente incólume há 500 anos

Reproduzo a seguir um texto disponível no portal do Turismo de Portugal, que resume bem a história da Sé do Funchal e discorre brevemente sobre algumas das suas características mais marcantes:

“Construída por ordem do rei D. Manuel I para substituir a Igreja de Nossa Senhora do Calhau (primeira paróquia da ilha), que, entretanto, era já pequena para albergar tantos fiéis, a Igreja Grande como foi então designada veio ocupar uma área do centro histórico então conhecida por Largo do Duque. Inaugurada em 1514, esta igreja foi elevada a Sé Catedral pelo papa Leão X que instituiu o bispado do Funchal, na época a maior diocese do mundo, abrangendo todos os territórios descobertos pelos portugueses, do Brasil ao Japão.”

O Altar do Senhor Jesus, de estilo renascentista, data do último quarto do século 17

Altar do Senhor Jesus (século 17), de estilo renascentista

Detalhe da Capela de São José, uma das seis dispostas nas naves laterais

Detalhe da Capela de São José, uma das seis dispostas nas naves laterais

“A Sé Catedral foi a mais emblemática obra do período manuelino construída na Ilha da Madeira e deve-se ao talento do arquitecto Pêro Anes, mestre das obras reais. Praticamente inalterada desde o tempo da sua fundação, a catedral possui uma fachada simples, com um portal gótico de arquivoltas finas.

O interior da igreja possui uma estrutura em estilo gótico mendicante e planta em cruz latina. Destaca-se o notável tecto de alfarge, um dos mais belos de Portugal, feito em madeira de cedro da ilha e trabalhado ao gosto mudéjar, com douramentos e incrustações em marfim, bem como os retábulos do século 16 e os azulejos do século 18. A Sé possui um conjunto de tesouros de grande beleza e valor histórico, alguns deles expostos no Museu de Arte Sacra, como a grande cruz processional em prata dourada oferecida pelo rei D. Manuel I e atribuída a Gil Vicente.”

Oração diante da capela do Senhor dos Milagres, o de maior devoção

Oração diante do Senhor dos Milagres, a capela de maior devoção

Estátua de São João Paulo II, único para a visitar a Madeira (1991), no adro da catedral

No adro, estátua de João Paulo II, único papa a visitar a Madeira (1991)

© Fotos: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados


 

SÉ CATEDRAL DO FUNCHAL

Horários

  • De segunda a sexta- feira: das 9h às 12h e das 16h às 17h30
  • Sábado: das 17h às 19h
  • Domingo: das 8h às 10h, das 11h às 12h e das 17h às 19h
  • Entrada: livre

Contatos

  • Telefone: +351 291 228 155
  • E-mail: secatedralfunchal@sapo.pt
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s