PRESS TRIP 2015 – DIA 4 – MADEIRA

Sexta-feira, 25 de setembro. Às 7 da manhã, lá estava eu no Miradouro do Pináculo, extremo leste do concelho do Funchal. Céu baixo, carregado. As luzes da cidade ainda acesas. E um poste atrás de mim tingindo de vermelho todo o primeiro plano que eu havia colocado no frame. Da mistura disso tudo, saiu a foto abaixo – clicada precisamente às 7h48.

A Baía do Funchal vista do Miradouro do Pináculo

A Baía do Funchal vista do Miradouro do Pináculo

Ali pelas 9h, dei-me por satisfeito e segui, mais uma vez, para o centro histórico do Funchal. Dessa vez, entretanto, nada de ficar batendo perna a esmo. Eu tinha um alvo específico: o Mercado dos Lavradores, particularmente animado às sextas-feiras. O lugar é incrível e será devidamente esmiuçado aqui, em posts futuros. Mas adianto uma recomendação: esteja preparado para uma senhora muvuca, sobretudo se houver um ou mais navios de cruzeiro atracados no porto.

Mercado dos Lavradores, especialmente animado às sexta-feiras

Mercado dos Lavradores, especialmente animado nas manhãs de sexta-feira

Antes de almoçar, decidir explorar um pouco mais a Zona Velha da cidade. Percorri a Rua de Santa Maria inteira, até a Igreja do Socorro. Dei uma conferida no Forte de São Tiago, que ainda não havia visitado. E tirei uma soneca no gramado do jardim Almirante Reis, bem pertinho do teleférico que leva os turistas ao alto da freguesia do Monte. Quando acordei, estava enlouquecido de fome – problema resolvido com mais um prego no bolo de caco, dessa vez no mercado.

Rua de Santa Maria, Zona Velha do Funchal

Rua de Santa Maria, Zona Velha do Funchal

Como não havia bebido nem uma única taça de vinho no almoço, achei que um bom programa para a tarde seria visitar o Blandy´s Wine Lodge, uma mistura de museu, bar, adega e loja mantida no coração do centro histórico por um dos mais emblemáticos produtores de vinho madeira. Não fiz nenhuma das três opções de visita guiada disponíveis. Em compensação, embarquei numa prova da qual não me esquecerei tão cedo. Foram quatro espetaculares doses de Madeira 10 anos: Sercial, Verdelho, Bual e Malmsey. Recomendo.

Vintage Room, um dos ambientes do Blandy´s Wine Lodge

Vintage Room, um dos ambientes do Blandy´s Wine Lodge

Saí da prova de vinhos diretamente para a Sé do Funchal, distante não mais do que 5 minutos a pé do wine lodge. E ali fiquei, fotografando, até o seu fechamento, às 17h45. O retábulo da capela-mor, que aparece na foto abaixo, sempre exerceu sobre mim um fascínio especial, desde muito antes de eu estar ali, diante dele. Explicarei os motivos em breve, numa série de posts dedicada só à catedral.

Capela-mor da Sé Catedral do Funchal

Capela-mor da Sé Catedral do Funchal

Do lado de fora da igreja, olhei para cima e vi um céu que parecia promissor. Não daria um entardecer de cartão-postal, mas possivelmente renderia boas imagens. Voltei em passo acelerado para o estacionamento do hotel, peguei o carro e rumei, pela segunda vez no dia, para o Miradouro do Pináculo. Às 19h15, fiz a foto que vem a seguir – o exato instante em que a Baía do Funchal fica lilás.

A Baía do Funchal pintada de lilás, precisamente às 20h15

A Baía do Funchal pintada de lilás, precisamente às 19h15

© Fotos: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados

Anúncios

Um pensamento sobre “PRESS TRIP 2015 – DIA 4 – MADEIRA

  1. Pingback: PRESS TRIP 2015 – DIA 7 – MADEIRA | Portugal - Patrimônios da Humanidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s