COLÉGIO DE SÃO PEDRO

Todo mundo que visita Coimbra conhece essa fachada. Afinal, ela fica no coração da universidade, voltada para o Paço das Escolas. É o Colégio de São Pedro, aquele edifício imenso à direita de quem olha a Via Latina de frente. Nesta foto, não dá para reconhecê-lo direito. Clique aqui para uma visão panorâmica.

A fachada do Colégio de São Pedro: completamente alterada ao longo de quase oito séculos

A fachada do Colégio de São Pedro: completamente alterada ao longo de quase oito séculos

© Foto: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados

O Colégio de São Pedro é uma instituição originalmente religiosa fundada em 1540. Àquela altura, vivia-se em Coimbra um período dos mais efervescentes. Os parágrafos a seguir resumem a história. Foram extraídos de A Arquitectura do Paço das Escolas, do arquiteto Nuno Carlos Pedroso de Moura Correia.

“A instalação definitiva da universidade [em 1537] deu um impulso acrescido a um processo já em curso, (…) em consequência de uma série de obras régias e camarárias iniciadas no reinado de D. Manuel. A partir da instalação das faculdades nos Paços Reais e da revogação dos estatutos da universidade, em 1544, todas as ordens religiosas e congregações masculinas construíram colégios universitários em Coimbra, 14 foram criados até ao fim do reinado de D. João III, e até final do século 18 foram criados mais nove. Implantados na cidade de acordo com duas localizações possíveis, na alta, junto ao Paço das Escolas, provocando o alargamento e alinhamento das ruas e a construção e remodelação de muitos edifícios, ou ao longo da recém-construída Rua da Sofia, planeada no âmbito da importante reforma urbanística de Frei Brás de Braga, depois de 1527. (…)

O Colégio de São Pedro foi fundado em 1540 por D. Rodrigo de Carvalho (que viria a ser bispo de Miranda) e só nessa altura se começa a construir seu primeiro edifício, no extremo norte da Rua da Sofia. O colégio teve duas fases. Na primeira, era um colégio-menor, e estava instalado no edifício do Colégio de São Pedro dos Borras, na Rua da Sofia. Em 1574, foi transferido por D. Sebastião para o Paço das Escolas, ocupando o antigo edifício dos aposentos dos infantes do paço manuelino. Nessa altura, passou a colégio-maior, embora só viesse a ter os estatutos, correspondentes a essa elevação de categoria, em 1599.

O aspecto exterior do edifício foi, entretanto, completamente alterado. Ainda no século 19, foi transformada a fachada poente (para o terreiro), e já no século 20, os Monumentos Nacionais transformaram a fachada nascente, virada para a antiga Rua de Entre-Colégios, que era irregular. Foi nessa altura que se descobriram os vestígios da fortificação muçulmana e dos aposentos dos infantes da reforma manuelina. Também se descobriu que o edifício apresentava duas costuras verticais, indiciando que teria havido dois acrescentos para sul, acompanhando o crescimento do conjunto, uma sensivelmente na alinhada com o portal actual e outra mais à frente. (…) O Colégio foi extinto em 1834 com as ordens religiosas e o edifício foi entregue à universidade em 1836.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s