QUANDO O OLHAR NÃO SUCUMBE

Difícil, bem difícil resistir à grandiloquência do Convento de Cristo. Frente à dimensão dos seus espaços e da sua história, nosso olhar tende a sucumbir. Sem perceber, a gente vai se entregando à percepção do macro e simplesmente deixa de enxergar o micro. Conselho: esforce-se para escapar dessa armadilha. A recompensa virá na forma de detalhes que ficarão para sempre gravados na sua memória. Reúno alguns nesta galeria, fotografados durante minha mais recente passagem por Tomar, em setembro do ano passado.

Nononono n onon no nono nononono no ono n nono nonon

O Convento de Cristo visto de longe: grandiloquência que acaba sequestrando nosso olhar

Nononono n onon no nono nononono no ono n nono nonon

Detalhe do coro alto, localizado bem em frente à Charola

Nononono n onon no nono nononono no ono n nono nonon

Representação de Hermes Tresmegisto, o “três vezes grande”, pai do hermetismo

Uma das escadas em espiral que conduzem ao Terraço da Cera

Uma das escadas que conduzem ao Terraço da Cera

Pormenor do extraordinário portal sul da igreja manuelina

Pormenor do portal sul da igreja manuelina

© Fotos: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s