QUATRO QUINTAS LENDÁRIAS

Neste episódio do programa Verdade do Vinho, os repórteres da RTP2 visitam quatro das mais importantes quintas do Douro Superior: Ervamoira, Vale Meão, Castelo Melhor e Leda. Cenários idílicos. Entrevistas com alguns dos enólogos mais respeitados de Portugal. E vinhos da melhor qualidade, é lógico

PRECIOSIDADES DO DOURO

Além da Quinta do Vesuvio, visitei outras três preciosidades do Douro Superior durante a minha passagem por lá, no último mês de setembro. Um delas foi a espetacular Quinta de Ervamoira, sobre a qual já escrevi neste blog (aqui). São aproximadamente 150 hectares de vinhas com idade média de 30 anos, cultivadas exclusivamente no sistema de plantação vertical. “Das castas aí produzidas, apenas 10% são brancas”, informa o website da Ramos Pinto. “Dos restantes 90%, 32% pertencem à casta Touriga Nacional, 22% à Touriga Franca, 11% à Tinta Roriz, 7% à Tinta Barroca, 7% à Tinta da Barca e 21% de mistura.”

Quinta de Ervamoira: 150 hectares de vinhas com idade média de 30 anos

Ervamoira: 150 hectares de vinhas com idade média de 30 anos, cultivadas em plantação vertical

Estive também nas quintas de Castelo Melhor e do Custódio, ambas propriedades da Duorum e não menos exuberantes que Ervamoira. Na primeira, passei uma manhã e um final de tarde fotografando os socalcos sobre a margem esquerda do Douro. Na segunda, fui acompanhar um dia de vindima – cujas imagens prefiro guardar para o próximo post.

Vista sobre o Douro proporcionada pela Quinta de Castelo Melhor: uma paisagem deslumbrante

Vista sobre o Douro proporcionada pela Quinta de Castelo Melhor: paisagens deslumbrantes

© Fotos: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados

QUINTA DO VESUVIO

QUINTA DO VESUVIO

Segunda-feira, 22 de setembro. Dia de ir embora de Castelo Rodrigo. O plano era passar por mais algumas aldeias históricas no caminho até Tomar. Mas mudei de ideia em cima da hora. Em vez de rumar para o centro de Portugal, … Continuar lendo

ALDEIAS HISTÓRICAS

Esta galeria contém 6 imagens.

São 12 as localidades que integram o roteiro Aldeias Históricas de Portugal. Castelo Rodrigo é só uma delas. E outras quatro ficam bem perto, a não mais do que 65 quilômetros de distância: Almeida, Castelo Mendo, Marialva e Trancoso. Todas são … Continuar lendo

ALMEIDA

ALMEIDA

Um dos privilégios ao alcance de quem se hospeda em Castelo Rodrigo é a possibilidade de visitar pelo menos algumas das outras 11 localidades que integram o roteiro Aldeias Históricas de Portugal. Entre elas está Almeida, cuja praça-forte é candidata … Continuar lendo

CASA DA CISTERNA

Esta galeria contém 5 imagens.

Eis minha dica de hospedagem para quando você for a Castelo Rodrigo. A Casa da Cisterna é uma guesthouse de luxo, mas sem afetações ou frescuras além da conta. Quem comanda o lugar é a bióloga Ana Berliner, um amor … Continuar lendo

ABRIGO AOS PEREGRINOS

Essa é a igreja matriz de Castelo Rodrigo, fundada no século 13 pela Confraria dos Frades de Nossa Senhora de Rocamadour (uma congregação que se dedicava à assistência dos peregrinos compostelanos). O Igespar, Instituto de Gestão do Patrimônio Arquitetônico e Arqueológico de Portugal, resume assim sua história:

“A antiga vila de Castelo Rodrigo, cercada pelas muralhas edificadas no reinado de D. Dinis, estava integrada na rede medieval dos caminhos de peregrinação de Santiago de Compostela, pelo que o templo paroquial edificado no centro da praça de armas servia de abrigo aos peregrinos que por ali passavam. A igreja mantém a tipologia primitiva, algo eclética, uma vez que apresenta um modelo de transição entre o românico e o gótico (…). Essa estrutura assemelha-se a alguns templos da região, como as matrizes de Escarigo, Mata de Lobos ou Vilar de Torpim. No entanto, foram executadas campanhas de obras posteriores, nomeadamente nos séculos 16 e 17, que alteraram o programa decorativo do templo.”

Igreja matriz de Castelo Rodrigo: fundada no século 13 pela Confraria dos Frades de Nossa Senhora de Rocamadour

Matriz de Castelo Rodrigo: fundada no século 13 pela Confraria de Nossa Senhora de Rocamadour

© Foto: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados

CENAS DE CASTELO RODRIGO

Mais alguns registros da minha passagem por Castelo Rodrigo em setembro de 2014. Sair caminhando pela aldeia é isso aí, uma foto a cada esquina, inclusive à noite. O lugar é minúsculo, tem meia dúzia de ruelas e cerca de 200 habitantes. Ou seja: é perfeitamente possível se programar para conhecê-lo no esquema day trip, como faz a maior parte dos visitantes. Recomendo, no entanto, que você dê um perdido na regra e faça exatamente como eu fiz: transforme Castelo Rodrigo na sua base para explorar a região. Há pelo menos uma excelente opção de hospedagem, a Casa da Cisterna. E não faltam programas muito bacanas num raio de 20 a 70 quilômetros.

Rua da Tapada

Rua da Tapada, uma das mais bonitinhas – e floridas – de Castelo Rodrigo

Deve ser incrível passar a infância numa aldeia como esta

Deve ser incrível passar a infância numa aldeia como esta

Cai a noite em Castelo Rodrigo

Entre as 20h e as 20h30, cores intensas tomam conta do povoado

Caminhar a esmo pelas ruelas é uma delícia

Com noite alta, fica ainda mais gostoso caminhar pelas ruelas

© Fotos: Eduardo Lima / Walkabout – Todos os direitos reservados